Inicio do pagamento do Pronampe precisa ser adiado!

Durante a Pandemia em 2020 o governo federal criou uma linha de crédito sensacional para as empresas pequenas e médias podendo captar até 30% do seu faturamento fiscal do ano anterior e com uma taxa muito abaixo de 1% ao mês e com media de seis há oito meses para iniciar o pagamento.
O valor emprestado e dos bancos, mas, com garantia do governo de 100% do valor emprestado caso a empresa não vinher a honrar o compromisso.
Assim, os bancos conseguem tirar o risco de suas carteiras e emprestar com taxas baixa.
Apesar de não ter atingido 100% das pessoas que procurou, a linha foi liberada para milhares de empresas que investiram, manterão colaboradores mesmo em tempo de crise e etc. Ou seja um ótimo credito que ajudou e muito empresas por este Brasil a fora.

o problema e que a maior parte dos empréstimos começa a vencer agora em Março  e infelizmente estamos no segundo pico da pandemia em mortes, contágio, lotação de UTIs e Lockdown em grande parte do país. Além e claro de nova variante ainda mais infecciosa circulando por aqui. As vacinas ainda estão caminhando em seu início, apenas ate meio do ano poderemos ter vacinado ao menos metade da população o que ja trará provavelmente o fim da pandemia. Ou seja, fim em grande quantidade de casos e não do vírus.
Diante deste cenário precisamos que o governo federal junto aos bancos mudem o calendário do início para quem ainda não começou, ou adiamento para quem ia pagou alguma parcela.
O mercado precisa que seja prorrogado o início do pagamento por três ou seis meses, que acreditamos ser o prazo para as coisas voltarem a um ritmo digamos mais “normal”, novamente. Alguns seguimentos foram impactados de forma positiva, como comércio eletrônico, supermercados, varejo e delivery. Mas, a grande parte dos pequenos e médios foram atingidos e forma negativa. Desta forma, precisam novamente de ajuda do governo.
Em conversa com uma empresaria do ramo de alimentação nesta semana ela já estava super preocupada em como honrar este compromisso. :/
Assim evita atrasos, ou quem sabe ate colabora para não ter demissões, ja que para poder honrar com estas parcelas sem o movimento normal de algum lugar sera retirado este valor. Seja de outras contas ou salários.
Cito esta alternativa ate porque ja vi sendo comentada pela equipe econômica. Então esperamos que o ministro Paulo Guedes e o Presidente Jair Bolsonaro olhem novamente para as PMEs do país.

 

Visits: 3165

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.