O Brasil precisa repensar urgentemente a sua cadeia industrial

A questão da indústria no Brasil sempre foi algo levado pouco a serio. De forma geral amamos vender madeira, minérios, alimentos ainda em grãos e receber “Espelhos e bugigangas”, em troca, ao invés de industrializar aqui e vendermos para o restante do mundo.

Os governantes e a população esquece que é na indústria que grande parte da mão de obra e contratada, em media geral tem melhores salários, atrai inovação para suas localidades, construções. Desta forma, como pagamento de impostos e movimento para cidades e estados. Consequentemente reduzindo o desemprego!

Porém, o Brasil e o mundo deu pouca atenção para a indústria, China, Taiwan e outros países asiáticos não. Eles fomentam as indústrias em seus países, fecham acordos bilaterais com o mundo inteiro, pouco importando qual a ideologia do governo. Fecham contratos de livre comercio e inunda os países de suas bugigangas. Lembram o que ocorreu com o Brasil no seu ultimo suspiro da indústria durante o governo Lula? O então presidente do Brasil Lula – PT fechou um acordo com a China. Não demorou para os primeiros navios chegar e lotar o país de produtos barato e de má qualidade em sua grande maioria.

O resultado não demorou a aparecer, a fraca indústria brasileira começou a respirar por aparelhos na UTI, foram centenas de CNPJ fechados, carteiras de trabalho sem empresas assinando, renda caindo, cidades perdendo a única fonte de renda e etc.

Neste intervalo de alguns anos a China melhorou a qualidade de seus produtos, fabricam tudo o que o mundo fazia antes, agora, igual ou melhor. Hoje já não fazem apenas o famoso copiar e colar, conseguem inovar, tem suas próprias marcas famosas.

A China e o maior exemplo do poder da indústria faz, um país pobre de agricultores, se torna a segunda maior economia do mundo, são o maior credor da divida em dólar dos EUA. Ou seja, indústria tira uma população da pobres a e a faz prosperar, ter oportunidades. A quantidade de chineses que se tornaram milionários e bilionários não para de crescer ano após ano. Agora, eles estão a frente da maior parte do mundo para a segunda etapa. A indústria “online”, criando sistemas, Startups que estão invadindo o mundo novamente. Começando a tirar até o brilho que o Vale do Silício nos EUA para suas cidades inovadoras, com visual deslumbrantes.

O Brasil e o mundo tem pensado apenas em direitos e esquecendo que a globalização não perdoa, se fecha as portas aqui no Brasil, abre na China e simples assim. Do que adianta direitos se não tem empresas ou seja, fonte geradora de empregos? O Estado não gera renda, quando o brasileiro vai entender isto?

A crise do Coronavírus pode talvez ser uma luz para os políticos, empresários, justiça, sindicatos e população no geral. Precisamos voltar a ter indústrias aqui, depender praticamente de apenas um país no mundo para respiradores, mascaras, luvas e peças para álcool em gel? Isto e insano, olha no que deu!

Fica aqui um apelo ao Congresso nacional, pare de votar pautas bombas, ao invés de ficar pensando em como perdoar divida dos estados. Modifiquem, revoguem normas e leis que travam o país. Que tal votarmos agora na Quarentena:

1-Prisão em segunda instância.

2-Restante das alterações na lei indicada pelo Sergio Moro, no combate a milícias e grupos criminosos.

3-Reforma tributaria.

4-Reforma administrativa.

5-Criar a Lei JK. Repensando todas limitações e normas que envolve as indústrias no país. Seja trabalhistas, tributaria.

6-Aprovar qualquer projeto de parceria e livre comercio que tenha no plenário.

O governo federal esperar a crise passar e enviar emissários a todos os países e blocos econômicos com oferta de parceria. Precisamos copiar o estilo Chinês de fazer negócios no mundo inteiro. Há alguns anos os EUA eram assim, agora a China esta ocupando o seu lugar. Mas, a parte boa e que tem mercado para todo o mundo. Somos um ótimo país, fabricamos ótimos aviões, temos diversas fonte de energia, somos auto suficiente em produção de petróleo. Temos matéria prima para quase todos os produtos do mundo.  Falta segurança jurídica, política e econômica.

Acelerar a liberação de marcas e patentes do Brasil, apoiar o Mercosul, com ele podemos acelerar o crescimento da América do Sul. Ter países vizinhos fortes será super beneficio para o Brasil.

Repensar o valor do ICMS e absurdo. Fortalecer e reduzir taxas dos Correios para fretes nacional. Fortalecendo o e-commerce nacional!

Visits: 1186

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.