Três lotes da cerveja Belorizontina contaminados

Até agora três lotes das cervejas das marca Belorizontina, da Backer apontam a presença da substância dietilenoglicol, segundo a Polícia Civil de Minas Gerais. Nessa segunda a policia ainda confirmou mais uma pessoa com essa substância em seu organismo, que teriam tomado essa cerveja, passando de três para quatro.

Em diligências feita pela Polícia Civil na fábrica da cervejaria foram encontrados no equipamento de resfriamento da produção (chiller) a substância monodietilenoglicol, substância comum neste uso. Thales Bittencourt, chefe da Superintendencia da Polícia Técnico-Científica da Polícia Civil de Minas Gerais afirmou que tanto o dietilenoglicol como o monoetilenoglicol  podem provocar a doença.

Até o momento não se sabe como essa substância veio parar nesses lotes. As investigações continuam.

Esse notícia não vem acusar nem livrar a cervejaria, mas nada ainda foi confirmado a não ser que mesmo que a Backer tenha sido vítima será complicado se reerguer após essa chuva de conclusões precipitadas.

Visits: 248

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.